O Aquário de Tanganyika

Atualizado: Jan 1

1. Considerações Iniciais

Antes de sequer pensar em que espécies manter, algumas considerações devem ser feitas. Estas considerações prendem-se principalmente, com os parâmetros e a qualidade que a água deve apresentar para uma manutenção saudável dos ciclídeos do Tanganyika. A água no lago é alcalina e fortemente mineralizada, resultando assim numa água de elevada dureza. Os parâmetros a manter no seu aquário deverão estar dentro dos seguintes limites:

  • pH – 8 a 9

  • gH – 11 a 17º

  • kH – 16 a 19º

Desde que os valores se encontrem dentro destes limites, o importante é mantê-los o mais estável possível. Naturalmente que a água que sai na sua torneira em casa, não apresentará estes valores; para os atingir deverá acrescentar um “buffer”, que tanto pode ser adquirido na sua loja de aquariofilia,

Outro fator de grande importância é a temperatura. A água no Lago apresenta um valor médio de 26ºC; em aquário deve tentar manter um valor estável dentro dos 24 e os 27ºC. Água acima dos 28ºC pode tornar-se fatal para os ciclídeos do Tanganyika pelo que este fator é tão importante como os demais já referidos. Para obter valores de temperatura desta ordem terá que utilizar um termóstato com uma potência em Watt próximo do valor da litragem do aquário (Ex. aquário com 300 litros – termóstato de 300W).

O ciclo do azoto. Mais um fator de extrema importância. Não coloque os seus ciclídeos no aquário, se o ciclo não estiver realizado. Numa água alcalina como é a do Tanganyika, a amônia mesmo em valores residuais é fatal para os peixes. Por último, mas não menos importante – a filtragem. Os ciclídeos na sua generalidade precisam de uma filtragem forte e efetiva; os ciclídeos do Tanganyika não fogem à regra. Como tal, e considerando que a filtragem em excesso não existe, podemos considerar um valor mínimo de filtragem na ordem das 8x o volume do aquário por hora.

2. Espécies e Populações

Agora que a água já apresenta os parâmetros corretos, podemos começar a pensar nas espécies e em possíveis combinações/populações para o aquário. Um aquário bem definido e que garanta as mínimas condições para a(s) espécie(s) a manter, torna-se sem dúvida num desafio aliciante e compensador. No entanto, se não se tiverem cuidados iniciais na seleção das espécies e nesta sequência na dimensão e configuração dos vários elementos do aquário, as coisas podem rapidamente evoluir para finais menos felizes. Dada a grande especificidade das espécies de ciclídeos endémicas do Lago Tanganyika mais atenção devemos ter. Cada espécie tem as suas próprias necessidades territoriais, tanto em espaço disponível como na sua disposição/configuração. Outro fator que resulta desta especificidade consiste na alimentação; cada espécie tem as suas próprias necessidades no que concerne ao seu regime alimentar. A grande maioria dos ciclídeos do Tanganyika apresenta uma alimentação de cariz carnívoro/omnívoro, no entanto existem também espécies essencialmente herbívoras. Para qualquer uma destas situações o mercado oferece uma grande variedade de flocos e granulados; a comida congelada (artémia, krill, etc) é uma outra boa opção que facilmente pode ser encontrada, e que as espécies carnívoras apreciam. Aquando da planificação de um aquário comunitário, também este fator deve ser levado muito em conta. Apesar de ser possível manter espécies com regimes alimentares distintos, como é facilmente perceptível e de forma que nenhuma espécie fique com uma alimentação deficitária, a situação ideal será manter espécies com regimes alimentares semelhantes. A manutenção de ciclídeos do Tanganyika não é uma ciência exata, pelo que aquilo que pode resultar numa boa experiência para uma pessoa, pode resultar num menos boa para outra pessoa. Como tal, as possíveis populações que serão aqui apresentadas serão propostas minimamente consensuais e com espécies bastante presentes no nosso pequeno mercado. Partindo do princípio que a maioria das pessoas se inicia no hobby com aquários de pequena/média dimensão, as populações serão apresentadas para aquários entre 60 e 120cm de frente.

2.1 Aquário com 60cm (mínimo 60l)

Com aquários desta dimensão apenas deve ser mantida uma espécie (aquário mono-espécie).



4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

loja on line aquarismo Lilica Fish Room